Policlínica Fazenda Rio Grande

Mitos sobre dor nas costas

Home>Notícias>Mitos sobre dor nas costas
Mitos sobre dor nas costas
Por: admin

Dor nas costas é um problema que afeta muitas pessoas, de todas as idades. De acordo com a Associação Britânica de Fisioterapeutas Chartered Society of Physiotherapy, existem muitos mitos sobre o que provoca a dor nas costas e como lidar com ela e esses mitos acabam por gerar medos sem sentido nas pessoas com relação ao assunto, em vez de auxiliar na prevenção e tratamento do problema.

Por exemplo, o medo de nos movimentarmos quando sentimos dor. Fisioterapeutas explicam que, além de ser mito a ideia de que a movimentação fará com que a dor piore, não se mexer pode levar à piora no estado do paciente.

Numa tentativa de combater a desinformação sobre o tema, a associação resolveu promover uma campanha de conscientização. Baseada em estudos e literatura especializada, a iniciativa visa derrubar os quatro maiores mitos sobre a dor nas costas:

1. ‘Se me mexer, minha dor nas costas vai piorar’

foi comprovado que manter-se imóvel não resolve o problema, pelo contrário, retomar os movimentos assim que possível é a melhor opção para a recuperação, já que o movimento tem poder lubrificante. Assim, a dica dos especialistas é aumentar gradativamente as atividades e evitar longos períodos de imobilidade.

2. ‘Devo evitar fazer exercícios ─ especialmente treinamento com peso’

Pois fique sabendo que a melhor forma de tratamento para a dor lombar aguda e crônica é o exercício. Estudos sobre o assunto revelaram grandes benefícios e a segurança, a longo prazo, de vários tipos de exercícios, incluindo o treinamento com pesos. O conselho dos fisioterapeutas é fazer o exercício que você gosta e que consegue, e ir aumentando a quantidade e intensidade de acordo com a sua tolerância e habilidade.

3. ‘Um exame de imagem vai mostrar exatamente o que está errado’

Um grande número de estudos concluiu que resultados de exames de imagem ─ como raios-X, por exemplo─ não refletem adequadamente os sintomas de pessoas com dores lombares. Portanto, que o exame em si não é capaz de explicar com exatidão por que alguém está sentindo dor, é necessário que o fisioterapeuta realize uma avaliação completa para cada paciente, a fim de descobrir a causa da dor.

4. ‘Dor é sinônimo de lesão’

A dor pode ser muito mais complexa do que isso. Na verdade, o nível da dor é apenas o reflexo da percepção subjetiva de um indivíduo a respeito de quão ameaçado ele está. Ou seja, a quantidade de dor sentida varia de uma pessoa para outra, de acordo com vários outros fatores, por isso, o ideal é realizar visitas periódicas ao médico, pois uma dorzinha que parece bobeira pode ser um grande problema, ou um grande problema pode estar presente sem a incidência de dor ou, ainda, uma grande dor pode ser mais simples de resolver do que você imagina!

 

Fonte: Saúde iG


Voltar
Notícias Relacionadas

Notícias Relacionadas